quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Um olhar sobre o Sertão




A Família Severo comemora Bodas de Ouro

(clique na foto pra ver album completo)
[pra melhor visualizar as fotos clique na função slideshow]

A Família Severo comemora Bodas de Ouro
do ex- vereador Dé Severo e sua esposa Dona Raimunda.
Numa Festa muito animada a família reuniu os parentes e amigos mais próximos para comemorar os 50 anos de união de Dé Severo e sua esposa Raimunda Alexandre.Os nove filhos, genros, noras e netos estavam presentes e a cada momento alegravam-se com a presença dos muitos amigos que compareceram.
A cerimônia de Renovação de Casamento foi realizada pelo Pe. Carlinhos, amigo da família e foi realizado na Capela do Colégio Nossa Senhora de Lourdes em Monteiro e em seguida os presentes puderam se confraternizar no Clube Municipal ao som do Musical Dias.
A data 26 de dezembro foi escolhida por ser o dia da Sagrada Família, o que tornou o Evento ainda mais significativo para todos aqueles que puderam testemunhar tanta alegria.

abraço

Rosa Almeida

Zabelê promove IV Festa de Reis a partir do próximo dia 7

A Prefeitura Municipal de Zabelê e a Associação Cultural de Zabelê, através do GT da Cultura (Grupo de Trabalho da Cultura) realizam nos próximos dias 07, 08 e 09 de janeiro, a IV Festa de Reis. O evento visa fortalecer a Cultura Popular que é tão rica e tão necessária para o desenvolvimento social do povo caririzeiro.

A programação do evento terá atividades para todos os públicos. No dia 7 de janeiro (sexta-feira) as crianças acima de 7 anos de idade poderão participar de uma oficina de pipas a partir das 09h. O dia 8 de janeiro (sábado) acontecerá uma Discussão sobre Cultura Popular intitulada “Reinvenção e Revitalização das Manifestações Culturais” com Professores Doutores de quatro Universidades Públicas (UEPB, UFCG, UFPB e UFRPE), além de Gestores Culturais de várias instituições da Paraíba, nesse mesmo dia, a partir das 22 horas haverá show com DJ e com a Banda Cabruêra.

No dia 9 de janeiro (domingo) a partir das 15h, acontecerá um desfile com grupos folclóricos ligados ao clico natalino, são eles: Reisado de Zabelê, Reisado de Caraíbas (Arcoverde-PE) e Boi de Reis do Mestre Pirralhinho (João Pessoa), e a partir das 20h acontece show com o Samba de Coco Raízes de Arcoverde-PE e com a Banda Pife Perfumado.

A IV Festa de Reis também recebe apoio da Fundação João José, do SEBRAE, da Assessoria Contábil João Siqueira, da Prefeitura Municipal de São Sebastião do Umbuzeiro, da Prefeitura Municipal de Monteiro, Prefeitura Municipal de João Pessoa (FUNJOPE), Banco do Nordeste, A.F.C Advogados Associados e Universidade Estadual da Paraíba.

Para mais informações e para acompanhar tudo que ocorrerá durante a festa de reis acesse: festadereisdezabele.blogspot.com

domingo, 19 de dezembro de 2010


Dejinha de Monteiro lota praça João Pessoa na gravação do seu 1º DVD

(clique na foto pra ver album completo)

Uma multidão veio prestigiar o artista da terra na gravação do seu 1º DVD e quem veio dançou até gastar a sola do sapato, assim que acabou a gravação a multidão não aredou o pé e pediu a saideira que de pronto foi atendida como forma de agradecimento por fazer do show desse sábado um dos mais especiais na carreira de Dejinha de Monteiro.



sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Batizado de Capoeira do Grupo Filhos da Bahia

(Clique na foto pra ver album completo)

Nesse último final de semana o Grupo de Capoeira Filhos da Bahia, que tem sede na Bahia esteve realizando mais um batizado de capoeira na cidade de Monteiro com o Grupo Filhos da Bahia daqui que tem como responsavel o contra-mestre Adriano. O Mestre Sérgio se deslocou diretamente de Salvador, como já fez outras vezes e veio pessoalmente prestigiar e coordenar seus discipulos.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Cinema dos Outros apresentou neste dia 14 às 19h no Núcleo de Espanhol da UEPB-Campus VI

O Melhor do Cinecongo + Exposição de fotografia do SeCas
O Cinema dos Outros encerrou suas atividades do ano de 2010, comemorando seu primeiro semestre de vida. Para essa ocasião, o projeto convidou dois grupos cujo trabalho na promoção do cinema e da cultura em geral teve destaque durante este período no Cariri: o Cinecongo (Festival de Cinema do Congo) e o SeCas (Semana de Cultura e Arte de Sumé). Os eventos independentes organizados por eles são de particular relevância para a região por dar prioridade justamente à produção do interior, ajudando a criar um circuito cultural autônomo, que não precisa necessariamente passar pela capital para ser legitimado. Ao convidar o Cinecongo e o SeCas, o Cinema dos Outros busca promover a interação e a troca de experiência entre os novos agentes da cultura caririzeira, além de oferecer ao público de Monteiro mais uma oportunidade de acompanhar o audiovisual paraibano.

O evento contou com a exposição de fotografias de diversos autores, nascida da oficina realizada por Guto Silva (de Alagoa Grande-PB) durante 4o. SeCas, de 29/11 a 14/12 e mais fotos de
Daniel Queiroz do Carmo.

Às 19h, teve início a mostra “O melhor do CineCongo”, exibindo os fimes premiados no festival que ocorreu de 5 a 6 de novembro no muncípio do Congo. Após a sessão, houve debate com os organizadores dos dois eventos mediado pela equipe do Cinema dos Outros.

O CineCongo é dirigido por José Dhiones e tem produção de Luciana Farias, Filipe Barbosa, Alexandre Chaves e Gabriela Andresa. Já o SeCas, que tem apoio da UEPB, da UFCG e da Agência Ensaio, é organizado por Allan Barros, Ivandro Batista, Jean Cesar Queiroz, Daniel Queiroz do Carmo e Sidney Siqueira.

O Cinema dos Outros é um projeto de extensão coordenado pelas professoras Ariadne Costa e Débora Cota (Núcleo de Espanhol da UEPB-Campus VI), com a colaboração dos monitores voluntários Kariny Dias de Oliveira, Marcela Bárcia e Lucivaldo Ferreira (alunos de Letras-Espanhol) e o apoio técnico de César Lima (Secretaria de Cultura / Teatro Jansen Filho).

O projeto retornará com sua programação normal em fevereiro de 2011.
Miró de Muribeca

Um poeta extraordinário que todos precisam conhecer

MIRÓ tem 50 anos. Lançou o seu 1º livro em 1985. Depois disso, perdeu a vontade de pegar ônibus todos os dias. Largou seu emprego na SUDENE e “nunca mais trabalhou para ninguém”. A Poesia virou o seu salário. Seu fundo de garantia. Garante que conhece quase o Brasil todo. Gosta de São Paulo. Não conhece São Bento do Una. Mesmo nascendo em Recife, a ponte para a sua vida foi Petrolina. Não entendeu nada quando chegou na Rodoviária Tietê. Nenhuma coisa aconteceu quando cruzou a Ipiranga com a São João. Seu coração alegrista está mais para Leminski. “Distraídos venceremos”. Iremos na maré do riso. Minha mãe disse: Fuja de gente que não ri. É o que venho fazendo nas minhas crônicas. Um chega pra lá para quem tem cara amarrada. Desamarre-se E seja bem vindo.

Extraído do blog: http://naredecommiro.blogspot.com/


Miró de Muribeca por carabina no Videolog.tv.


terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Seu Zé Luiz da Concertina
Quem mora em monteiro já ouviu seu maior sucesso... "bota a mão no buraco da parede..."

domingo, 12 de dezembro de 2010


Recital "Os Miseráveis" é sucesso de crítica e público

(clique na foto pra ver album completo)

Mais uma vez o tradicional recital com os textos de Raniel Quintans e direção de Marcos Freitas é apresentado com grande sucesso e tendo um dos maiores públicos de todos os recitais.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Chuvas em Monteiro enchem o açude da cidade





Segundo informações anteontem choveu cerca de 50 mm e hoje pela manhão choveu mais 80 mm e o céu está fechado prometendo mais chuvas pra hoje a noite, o homem do campo fica na maior alegria e o pessoal da cidade vem visitar o açude público e se continuar nesse ritmo amanhã deve ter um monte de gente lá na ponte da pinguela tomando banho no Rio Paraíba.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Projeto Sessão Dupla do Grupo Ninho de Teatro

(Clique na foto pra ver album completo)


O Grupo Ninho de Teatro reside em uma região de grande riqueza na produção cultural, o Cariri Cearense. No teatro, essa produção se reveste duma pluralidade de movimentos e cores, num permanente diálogo entre a tradição e a contemporaneidade, para suscitar uma cena muito peculiar que retrata aspectos, temáticas e costumes de mulheres e homens nordestinos frente ao mundo globalizado e multifacetado de nossos dias. Paradoxalmente, essa mesma cena que retrata a nossa gente e reflete a riqueza na pesquisa de alguns grupos e artistas cênicos, não consegue chegar, de modo mais efetivo, ao público das pequenas cidades do interior do nordeste em que, a discrepância na democratização no acesso aos bens culturalmente produzidos é bem maior que nos médios e grandes centros urbanos.

Nesse sentido, realizamos o Projeto SESSÃO DUPLA do Grupo Ninho de Teatro que consiste em garantir condições básicas de infra-estrutura para que os espetáculos “Avental todo sujo de Ovo” e “Charivari” sejam apresentados, gratuitamente ou a preços populares, em oito cidades da região do Cariri/sertão dos estados da Paraíba, Pernambuco e Ceará. Ou seja, é a produção de qualidade de um grupo do Cariri cearense chegando a outras cidades do interior promovendo o acesso ao teatro nas cidades interioranas, a democratização no acesso, a promoção da arte, a circulação de espetáculos e a divulgação/intercâmbio de experiências entre artistas e grupos de teatro.

O Projeto SESSÃO DUPLA do Grupo Ninho de Teatro é patrocinado pelo Banco do Nordeste do Brasil – BNB em parceria com o Banco Nacional do Desenvolvimento – BNDES, através do Programa BNB de Cultura – Edição 2010.

Charivari
Utilizando uma arena em plena praça pública para o desfile de personagens de cunho farsesco, o espetáculo “Charivari”, com texto de Lourdes Ramalho e direção de Duílio Cunha, propõe rememorar as tradições carnavalescas medievais em diálogo com elementos do teatro contemporâneo e da cultura popular para fazer rir e, ao mesmo tempo, constituir um charivari dos nossos tempos em que o riso zombeteiro é a arma para a correção dos males praticados. No elenco: Rita Cidade, Jânio Tavares, Joaquina Carlos, Edceu Barbosa, Elizieldon Dantas, Kelyenne Maia e Nilson Matos. Trilha Sonora ao vivo: Zabumbeiros Cariris.

Avental todo sujo de ovo
Há dezenove anos Alzira espera notícias do filho, Moacir, que desapareceu de casa quando ainda era uma criança. Espera compartilhada com o marido Antero e a comadre Noélia, até a inesperada visita de Indienne. Avental amarelo; de ovo, de arroz doce, de saudade, da mãe, do filho... Avental todo sujo de ovo.
Texto de Marcos Barbosa e Direção de Jânio Tavares. No elenco: Rita Cidade, Joaquina Carlos, Edceu Barbosa e Zizi Telécio
O espetáculo tem indicação de faixa etária de 12 anos.

Texto: Release do grupo
Fotos: Asley Ravel


quarta-feira, 8 de dezembro de 2010


Pra nossa alegria essa tarde foi de chuva em Monteiro.

Um pouco mais de uma hora de chuva forte foi o suficiente pra afastar o calor que estava insuportavel em toda a região do cariri. Essa noite dorme-se até com uma trilha sonora diferente ouve-se os sapinhos cantando nas poças d'água.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O retorno do Gavião do Cariri
O Feitosão voltou as suas atividades como em seus dias de glória na época em que a Socremo disputava o Campeonato Paraibano da 1ª divisão. Dessa vez era apenas um amistoso da Socremo versus time de base do Nautico lá do Recife. Se dependesse da torcida teria sido um grande dia de comemoração, mas, não foi dessa vez, embora seja apenas os primeiros passos e todos nós estamos torcendo pra que o querido gavião do Cariri retorne ao Paraibano.
Por enquanto esse amistoso foi apenas Socremo 01 x 03 Nautico.

Final de semana movimentado: Música, Esporte e Teatro


Tivemos um final de semana bastante movimentado, inauguração da Casa de Shows Portal do Cariri, jogo da nossa querida Socremo e teatro ao ar livre em plena Praça João Pessoa.

Foi inaugurada neste sábado a Casa de Shows Portal do Cariri, uma das maiores da Paraíba com uma infraestrutura invejavel até pra grandes cidades. João Viana é o homem por trás desse grande empreendimento que tem como objetivo trazer para a cidade de Monteiro grandes nomes da música brasileira e essa noite com Dejinha de Monteiro, Alcymar Monteiro e Vicente Nery foi apenas um aperitivo do que promete vir por aí...
A casa não lotou porque é enorme e apenas nomes a nível nacional é que prometem essa façanha, mas, quem esteve na casa de shows ficou impressionado com a sua estrutura de primeiro mundo.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010




O Retorno do Gavião do Cariri

O nosso querido gavião do Cariri está dando os seus primeiros e primordiais passos para retornar a elite do futebol paraibano. Em uma luta incansavel por seu retorno está o Prof. Valterlúcio que há anos corre atrás desse momento.

Através de conhecimentos na cidade do Recife foi feito uma parceria na qual parte do elenco é de times de base do Recife e a outra parte de jovens daqui da cidade. Entre essas promessas está o jovem Romário, que é do sítio Mocó que disputa entre outros jovens talentos que sonham em uma carreira no futebol profissional como é o sonho de 8 em cada 10 crianças desse país que idolatram seus ídolos do esporte bretão. Dos jovens que vieram da Veneza Brasileira estão os esperiêntes Ítalo que já jogou até em território boliviano e Kill que vem de terras cariocas e defendia o Duque de Caxias.

Apesar do elenco titular do nautico não participar desse jogo, os que entrarão em campo querem mostrar seu futebol já que é a partir de um jogo como esse que eles disputam as vagas entre os titulares. Já a nossa querida SOCREMO tem como objetivo disputar o campeonato paraibano da segunda divisão no próximo ano.

Nessa nova fase a socremo tem como parte técnica Romero Jr (treinador), Genilson Vicente (diretor esportivo), Neto Bala (auxiliar técnico), Paulo Roberto (assitente técnico), Dica (departamento financeiro) e Walter (auxiliar técnico de base).
A ligação que salvou uma vida
Detida em cativeiro, menina de oito anos telefonou para o 190, orientou policiais e pôde ser resgatada
Edição de sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

São Paulo - Os 3,5 mil trotes infantis aplicados diariamente no atendimento 190 da Polícia Militar (PM) de São Paulo poderiam ter feito o sequestro de uma menina de 8 anos acabar com um desfecho trágico. Na 15ª noite de cativeiro, a criança conseguiu achar um celular na casa onde estava, ligar para a polícia e avisar que era mantida em cárcere privado pela própria prima, uma adolescente de 14 anos.


PM se emocionou por ter ajudado a criança a escapar Foto: Paulo Pinto/AE
Nos primeiros cinco minutos da ligação feita pela menina, a atendente do 190 pensou tratar-se de mais uma brincadeira. No oitavo minuto de diálogo, o relato até então fantasioso passou a ganhar vida e os apelos da criança foram atendidos. Equipes de PMs foram ao local indicado por ela e devolveram a menina aos braços da mãe, no Parque São Lucas, na zona leste.

A adolescente de 14 anos está apreendida na Fundação Casa. Só que o drama da família não acabou. Um segundo responsável pelo crime, Manoel Lopes de Araújo Filho, de 43 anos, está solto. Ele é namorado da jovem e consta como foragido do Centro de Detenção Provisória do Tremembé, no interior.

A garota sequestrada visitou e agradeceu, ontem, os policiais do 190 que atenderam à sua ligação. Com carinho, batizou dois brinquedos com os nomes dos militares: ´Meu urso vai se chamar sargento Oliveira e a minha boneca, soldado Erenice`, informou. Segundo os policiais, o momento mais tenso ocorreu quando a garota precisou desligar o celular para encontrar um número na agenda telefônica. Durante a conversa com o sargento Edson de Oliveira, ela demonstrou astúcia: ´Ela evitou acender a luz para não chamar a atenção`, contou o policial.

´Vamos até a feirinha? Eu vou comprar uma coisa para você.` Foi com essa frase que a adolescente convenceu a prima de 8 anos a sair de casa e ir com ela a um lugar que seria seu cativeiro - uma casa na região de Vila Rica, zona leste. Os 15 dias de cárcere traumatizaram a menina. Ela teve de dormir dentro de um guarda-roupa e beber água da torneira do banheiro. Fez no máximo três boas refeições. Conta que apanhou logo após abrir a geladeira para pegar um pedaço de bolo. A polícia também investiga se ela foi vítima de abuso sexual enquanto esteve sequestrada. Ao ser solta, a criança pediu para comer sopa, tomar banho e ´descansar`.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

COMEÇA EM SUMÉ 4ª SEMANA DE CULTURA E ARTE (SECAS)

Desde o último dia 24 de novembro o município de Sumé vem se destacando com grandes eventos culturais que estão acontecendo na cidade e todos com altos investimentos financeiros por parte da Prefeitura de Sumé. Após a realização do evento De Repente Beat, organizado pela UFCG, a cidade agora recebe a Semana de Cultura e Arte de Sumé (Secas), que será aberto na noite desta segunda-feira (29), na Praça José Américo.

O Projeto está em sua 4ª edição e terá na programação diversas atividades culturais, mostras de dança, música e teatro. Também consta na programação oficinas de fotografia, xilogravura, artes gráficas, culinária, iniciação rítmica e rapel, além de uma oficina de cinema, a ser ministrada pelo cineasta paraibano, Torquato Joel, que também fará uma mostra de cinema com suas produções.

A abertura do evento acontecerá com uma feira cultural, apresentação artística do Projeto De Olho no Futuro, Desafio de Viola, Campanha da Alegria, Filarmônica São Tomé e ainda a Banda de brega de Campina Grande, Varal de Cabaré.

A Semana de Cultura e Arte, que tem pelo segundo ano consecutivo total apoio da Prefeitura de Sumé, se estenderá até o próximo sábado, dia 4 de dezembro, com eventos todas as noites em praça pública. Este ano, além da área urbana do município, a zona rural também será contemplada com atividades culturais.

Fazem parte da comissão organizadora da Semana de Cultura e Arte: Daniel Queiroz, Alan Cleiton Barros, Ivandro Batista de Queiroz, Sidney Siqueira, Antônio Gomes, José Eudes Yuri e Jean César Farias de Queiroz. A programação completa pode ser acessada no site www.terceirasecas.blogspot.com

Andréa Duarte

segunda-feira, 29 de novembro de 2010


Oficinas de roteiro e direção cinematográfica


Confirmado pra quinta e sexta-feira (dias 02 e 03) de dezembro as oficinas com o cineasta Torquato Joel realizadas pelo projeto Festival do Minuto do Cariri Paraibano. Projeto este aprovado pelo Micro Projetos Mais Cultura, com o apoio do Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura, BNB, Instituto Nordeste Cidadania, Funarte, Ministério da Cultura e Governo Federal. Contamos ainda com o apoio total da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo da Prefeitura Municipal de Monteiro e ainda estamos conseguindo parcerias com o IFPB e a UEPB.

Faça sua inscrição no Teatro Jansen Filho, as vagas são limitadas já que várias pessoas já estão inscritas.

Visite nosso blog: Minuto Cariri
+++++
Torquato Joel é um dos mais renomados cineastas paraibanos realizador de premiados curtas em vários festivais no Braisl e até no exterior.
Algumas de suas obras:
o vídeo documentário 'A margem da luz', que arrebatou um total de 14 prêmios em festivais, incluindo melhor vídeo nordestino do Banco do Nordeste; 'Passadouro', um curta de ficção em 35 milímetros lançado em 1999, que ganhou 19 prêmios em festivais, entre eles melhor filme, direção e fotografia nos festivais de Brasília e Gramado; 'Transubstancial', um filme experimental em 35mm, que conquistou 15 prêmios, incluindo melhor filme da crítica no Festival de Brasília. O mais novo filme de Joel é o curta metragem experimental 'Gravidade', que tem seis minutos de duração, concluído recentemente.

Extraído do site:
http://www.portalcorreio.com.br/entretenimento/matLer.asp?newsId=32872

Outros Trabalhos de Torquato Joel
1982 - Imagens do declínio - Beba coca babe cola (co-direção com Betrand Lira) - super-8
1982 - Emergência - super-8
1986 - Des Couchons, des Souris et des Hommes (co-direção de Bertrand Lira) - 16 mm
1987- Itacoatiara, uma Pedra no Caminho - 16 mm
1992 - A alma da pedra - vídeo. Premiado na Jornada Internacional de Cinema da Bahia

Extraído do site:
http://www.itaucultural.org.br

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Cabruêra dia 25 em Sumé
A CABRUÊRA está a 10 anos na estrada tocando para platéias dos mais diferentes idiomas, com passagens por importantes festivais no Brasil e na Europa. Formada por alunos da Universidade Federal da Paraíba, em Campina Grande (PB), a banda reúne quatro músicos com diversas influências, desde o cancioneiro popular da Paraíba, até a música eletrônica.

Realizou diversas turnês no Brasil e no exterior e gravou os CDs Cabruêra (2000), Samba da Minha Terra (2004) e Sons da Paraíba (2005) Participou de festivais na Inglaterra, Dinamarca, Itália, República Tcheca, Alemanha, França, Holanda, Bélgica, Suíça e Portugal, e seu segundo álbum foi lançado mundialmente em 2005 pela gravadora alemã Piranha Records. Teve músicas incluídas em diversas coletâneas lançadas no Brasil, Japão, EUA, Portugal, França e Alemanha. Também teve músicas sincronizadas em filmes e documentários no Brasil, EUA e Europa.

Dos festivais no exterior destacam-se o MIDEM na França, o Roskilde na Dinamarca, a POPKOOM na Alemanha, WOMAD na Itália e o Montreux Jazz Festival na Suíça. No Brasil o grupo tem passagem pelo Abril Pro Rock, Goiânia Noise, Rec Beat, Mada, Calango, Porto Musical, Feira Musica Brasil entre diversos outros. Em 2008 o grupo participou do programa Som Brasil da Rede Globo em homenagem a Luiz Gonzaga e realizou sua décima turnê pela Europa. Atualmente está concentrada na produção do seu próximo álbum que terá o patrocínio da Petrobras Cultural e estará disponível gratuitamente no site Overmundo.

Disco pra download: Visagem - Cabruera

Extraído do site: www.cabruêra.com.br
Vates e Violas

Líderes do Grupo Musical, os irmãos Miguel Marcondes e Luís Homero, filhos do Sertão do Cariri Paraibano, formaram no Recife o grupo Vates e Violas, que tem a marca da espontaneidade e da originalidade em seu estilo suingado, azeitado, forró com muita viola, zabumba de barro e percussão.

A música do Vates e Violas tem gosto de Sertão quando está florido e é grande a fartura das coisas boas de lá. Foram mais de 18 anos desde a gravação do primeiro LP, sem pressa de acontecer, mas com uma força musical intensa.

Miguel Marcondes e Luís Homero, os Vates como são chamados, lideram este projeto, junto com uma banda de exímios tocadores. Seja numa pegada maracatuzeira, como na introdução de Cabeleira Catolé ou num groove mais rock’n’roll, como em “O batuque da Porteira”, a ciranda, o reggae, o balanço é de forró, com todas as suas variações.

O som do Grupo carrega a força do forró de viola sertanejo, apesar das “pegadas” litorâneas, numa mistura que não afeta o resultado final, que são músicas essencialmente regionais, simples, poéticas e originais.

Miguel Marcondes e Luís Homero, o primeiro na viola e cantoria; o segundo na zabumba de barro e na poesia, cresceram no sítio de seus avós no Sertão do Cariri, ouvindo cantorias de pé de parede. Manoel Filó, Jô Patriota, Louro do Pajeú, Manoel Xuxu, Zé de Cazuza são nomes que hoje servem para dar referência à formação dos músicos. No Recife, no final dos anos 80, eles aumentaram sua bagagem com as informações que circulavam numa capital ainda morna, mas prestes a entrar em ebulição musical.

Os irmãos Vates sustentaram humildemente sua proposta musical e suas origens, apesar da influência do movimento manguebeat de características urbanas e globais. Nesse cenário artístico dos anos 90, eles montaram o “De repente Bar”, onde recebiam para recitais e pequenos shows músicos como Maciel Melo, Ortinho, Chico Science, Ivanildo Vilanova, Cátia de França, entre outros músicos, e foi a partir desses eventos que suas composições tornaram-se mais conhecidas.

Cantores como Assisão, Santana, Josildo Sá, Alcimar Monteiro , Maciel Melo, Flávio José, Amelinha, dentre outros, gravaram suas canções.

DESCRIÇÃO DO GRUPO

O grupo musical Vates e Violas através de diferentes motivações viabiliza sua identidade cultural, que é desenhada por influências das coisas da vida, figuras ou elementos do sertão, feiras e festas regionais, paixão, poesia, paisagem, amizade. Mostra um espaço comum que configura respostas para a escolha da vida sertaneja e inquietações semelhantes.

Eles usufruem a música com divertimento, prazer e amor. Divulgam e exercem uma filosofia de vida que os ajuda a se firmar como grupo coeso, construindo juntos um conhecimento da cultura do Nordeste.

AS GRAVAÇÕES

Com parceria em outras formações, chegaram a gravar dois vinis “Cantos e Cantigas”, em 1991 e “Vendavais”, em 1993. A partir da nova formação, em 2002 eles gravaram seu primeiro CD, “Tudo que é bom, presta”, atingindo a marca de mais de 15 mil CDs originais vendidos.

Em 2008, foi lançado o segundo CD, “Quem não viaja, fica!”, reforçando o sucesso do Grupo.

Extraído do site: www.vateseviolas.com.br

sábado, 20 de novembro de 2010

O Balaio do Patrimônio

(pra ver album completo clique na foto)

Não tinha como ser diferente, é ter uma boa idéia juntar parcerias e correr atrás do objetivo.Como diz River Douglas: - “A loca é mágica” e Zabé ajuda a manter a áurea do local que encanta a todos que sobem a serra do Tungão por curiosidade de conhecer um pouco da pitoresca história de uma senhora de 85 anos que viveu mais de duas décadas em uma loca de pedra. E a loca serviu de cenário pra juntar toda a diversidade de pensamentos e manifestações do cariri paraibano .

O Iphan deu a idéia e a prefeitura de Monteiro abraçou a causa do Balaio do Patrimônio na loca de Zabé. Arqueologos, historiadores, poetas, declamadores, ativistas culturais, professores e alunos universitários fizeram-se presentes ao evento que teve uma vasta gama de palestras sobre a importância do patrimônio histórico e cultural.

A troca de informações de projetos que vêm dando certo do litoral ao alto Sertão, mostrou claramente o quanto é importante o direito a informação desde a formação de jovens que vão preservar o patrimônio em suas mais diversas vertentes como para os agentes culturais terem acesso aos editais e terem a possibilidade de viabilizarem seus projetos .

Não citarei nomes porque não lembraria todos e deixarei o mural do álbum de fotos pra que todos sejam identificados e colocados seus nomes, e-mails, sites e instituições que representaram.

Apesar do trabalho enorme pra se montar uma estrutura em cima de uma serra o que foi um grande desafio de logística teve-se a impressão de que a grande maioria adorou o evento e ficaram eufóricos com a beleza do local escolhido. Outros ainda virão, mas, esse foi muito especial e ficará marcado na memória de todos que ali estiveram vindo dos mais distantes rincões. No mais deixo registrado que o evento teve representações do Congo, João Pessoa, Areias, Cabaceiras, Aparecida, etc e participantes ainda do Rio Grande do Norte e Pernambuco, além do diretor do IFPB e do diretor da UEPB que também teve professores e alunos prestigiando esse grande encontro.

Compartilho o meu olhar sobre o evento e deixo aqui estampado minha alegria em ter visto esse grande evento no nosso querido Tungão.

“A chuva caiu imriba da serra
Na boca da loca
Molhando as ervas
Medicinais...
E dentro da loca fiquei protegido
Ouvindo a cantiga de um velho grilo
Soltando a fumaça do seu cachimbo
E na panela de barro rapava uma gia...

Loca maloca, lampião se escondia
Loca maloca tesouro escondido
Loca maloca Zabé e seus filhos”

por:Asley Ravel
Na caatinga, Zabé da Loca recebe participantes do Balaio do Patrimônio

Dezenas de agentes culturais, estudantes e professores universitários, comunicadores e representantes de vários municípios marcaram presença no primeiro dia de atividades do Balaio do Patrimônio, que está acontecendo nesta quinta e sexta-feira (18 e 19) na Serra do Tungão, comunidade rural de Monteiro, onde mora Zabé da Loca, referência nacional da música e grande homenageada do evento.O Balaio do Patrimônio, promovido pelo IPHAN em parceria com a Prefeitura de Monteiro, esta sendo realizado no meio da caatinga, ambiente rústico ao lado da loca de Zabé. No local foi montada toda uma estrutura de receptivo para os participantes. Na solenidade de abertura estiveram presentes além de dirigentes do IPHAN, dirigentes do IFPB e UEPB. A prefeita Edna Henrique, por estar em Brasília, foi representada pelos secretários Edcarlos Farias, Cajó Menezes, Ana Lima, Adalgisa Gadelha e Renata Sarnento.

Ao final da tarde desta quinta-feira houve apresentação cultural de Zabé da Loca e dos Curumins da Serra, na própria serra do Tungão. Á noite, na praça João Pessoa centro da cidade de Monteiro aconteceram apresentações culturais de diversos municípios, entre eles Monteiro, Zabelé e Cabaceiras.

O Balaio do Patrimônio prossegue nesta sexta-feira durante todo dia na Serra do Tungão, com discussão de propostas e metas sobre políticas publicas para a preservação e valorização do patrimônio histórico, artístico e cultural dos municípios.

por: Midia10

Fotos: Asley Ravel

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Festival de Cinema do Congo

Foto 01: Carlos Mosca, Marcélia Cartaxo, Torquato Joel e Virgínia


Foto 02: Torquato Joel, Alexandre Soares, Dhiones José, Ismael Moura, Virginia Gualberto, Prefeito do Congo - Romualdo Quirino, Carlos Mosca, Altiéres Estevam, Marcélia Cartaxo, Armando e o garoto mais comunicativo do II CINECONGO.




O Festival de Cinema do Congo celebrou o seu encerramento com grande sucesso e consolidando a sua realização.
Cineastas, fãs do cinema e público aproveitaram pra ver uma grande diversidade da produção paraibana. Pra minha alegria o Vídeo
"Cordel: A Memória Popular" que foi dirigido por mim e por Fagner foi um dos ganhadores do festival. Não compareci ao festival porque tive que fazer as provas do Enem.




FILMES PREMIADOS 2010

DOCUMENTÁRIO

MELHOR DOCUMENTÁRIO
· Maria de Kalú (Dir. Carlos Mosca e Ronaldo Nerys)

MELHOR DIREÇÃO
· Maria de Kalú (Dir. Carlos Mosca e Ronaldo Nerys)

MELHOR FOTOGRAFIA
· Caminhoneiros de Boa Vista ( Dir. Flávio Alex)

MELHOR EDIÇÃO
· Queixa (Dir. Orlanildo Gladstany)

MELHOR ROTEIRO
· Sobre Vidas ( Dir. Deleon Souto)

MELHOR DOCUMENTÁRIO DO CARIRI PARAIBANO
· O Cordel: A Literatura Popular (Dir. Ravel di Azevedo e Fagner de Oliveira)

MELHOR DOCUMENTÁRIO JÚRI POPULAR
· Caminhoneiros de Boa vista (Dir. Flávio Alex)

FICÇÃO

MELHOR FICÇÃO
· Dificunópoles e o Alesado desejo de Chico (Dir. João Martins Neto)

MELHOR DIREÇÃO
· Dificunópoles e o Alesado desejo de Chico (Dir. João Martins Neto)

MELHOR FOTOGRAFIA
· Dificunópoles e o Alesado desejo de Chico (Dir. João Martins Neto)

MELHOR EDIÇÃO
· As trapalhadas de João Teimoso (Dir. Laércio Ferreira Filho)

MELHOR ROTEIRO
· Tempo (Dir. Ismael Moura)

MELHOR ATOR
· Levy Ferreira Damião - As trapalhadas de João Teimoso (Dir. Laércio Ferreira Filho)

MELHOR ATRIZ
· Patrícia Valentin - Dificunópoles e o Alesado desejo de Chico (Dir. João Martins Neto)

MELHOR FICÇÃO JÚRI POPULAR
· Baton: Meu primeiro beijo (Dir. Altiéres Estevam)
As mudanças que afetam a população do campo
Hoje tá cada vez mais difícil encontrar jovens em idade de trabalho na zona rural. Depois que o nível escolar aumentou, junto com ele as expectativas dos jovens de conseguirem empregos nas cidades e abandonarem os sítios para os pais e avós que têm mais dificuldade de se adaptarem a vida urbana. O governo só mais recentimente percebeu que se não começasse a investir na agricultura familiar e outros projetos que visam manter o homem do campo no seu lar o êxodo rural seria uma catrástrofe para o campo e para as grandes cidades que "incham" com o crescimento de suas periférias. Para o jovem ainda não há muito o que o incentive a viver e sobreviver no sítio. Além da falta de lazer e trabalho, não há nenhum investimento em educação especifica pra quem cuida da terra. Uma das maiores perdas para o agricultor foi o algodão que foi dizimado por uma praga que pôs fim a uma era de grandes safras de um algodão de otima qualidade que competia no mercado mundial. Agora é a vez do agricultor e criador ter mais uma grande perda: a palma, que vem sendo destruída pela colchonilha do carmim...


A perda da palma afeta de modo geral a vida do homem do campo, uma das mudanças mais visíveis foi a substituição do carro de boi pela charrete, pra se criar uma junta de bois você precisa de palma e outros pastos, já um jumento come qualquer coisa até casca de pau. Uma nova variação da palma já está sendo plantada pra tentar repôr essa grande perda para o caririzeiro, que tenta adapta-se plantando outras variações de pastagem. Nesse meio tempo tá a algaroba que foi plantada de início em algumas fazendas mas hoje ocupa grandes faixas de terra e acaba com os solos tornando-os estéreis e dê uma doença nos animais chamada língua de pau. Mesmo fornecendo madeira pra carvão e as vagens pros animais será a perda da nossa mata nativa pra monocultura da algaroba e posteriormente a desertificação do solo.
Eu que nasci e criei-me no sítio sempre volto lá pra recarregar as minhas energias e inspirações. Torço pra que o governo petistas que é sempre voltado ao social e que tanto tem ajudado o povo menos beneficiado das cidades também começe a lembra-se da zona rural.

O nosso solo é riquissimo e a prova disso é que em poucos dias após umas chuvas tudo já está verde e até os rebanhos começam a se recuperar.

A vaquinha que estava só o couro e osso já começa a dar um leitinho pra se fazer um queijo, uma manteiga de garrafa e comer xerem com leite é claro.












As ovelhas já começam a procurar babugem e os criadores agora estão mais confiantes nas chuvas pro próximo ano.








A região do Cariri tem mostrado um grande desenvolvimento nos últimos anos e muita gente tem deixado de viajar e ter esperanças em viver por aqui, agora jovens podem sonhar mais alto com a possibilidade de fazer uma faculdade ou curso técnico federal, alternativas que há poucos anos eram bem remotas. As obras da transposição estão bem próximas a Monteiro e isso também aguça a esperança de um futuro melhor para essa região.
Quero muito ver o jovem daqui fazer a cidade e o campo crescerem e a mão de obra nossa permanecer aqui e tembém termos mão de obra especializada pra não sermos apenas burros de carga pra patrões e chefes de indústria começem a enxergar aqui um novo eldorado.
Quando vejo Paulo César, um jovem do sítio Pitombeira cursando a UEPB fico muito feliz que haja essa possibilidade.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Bolão de Motocross Monteiro Paraiba
(clique na foto pra ver album completo)

Ontem foi realizado o I Bolao de Motocross do Parque Maria do Carmo, onde o público compareceu pra prestigiar o evento e torcer para os pilotos monteirenses.
Já havia me esquecido como é está em um cross, me senti como está cruzando um deserto revoltoso, com muita terra na sua cara, um Sol escandante e todos brigando por uma pequena sombra que seja.

Já fazia um bom tempo que Monteiro não realizava nenhum evento do cross e essa foi mais uma tentativa de reavivar o esporte em Monteiro. Os organizadores foram Fernando Divulgações e Bilão.

Mais uma vez a estrela de Merin brilhou e ele foi o vencedor da categoria principal em corrida disputadíssima contra os pilotos da cidade de Prata e Serra Branca.
Houve três categorias disputadas, todas das CG 125 a 150: A Mobral, A Iniciante (da qual a vitória ficou com o joven monteirense Vitor) e a categoria profissional, que como disse antes Merin botou pegado e venceu a categoria.

A categoria principal terminou assim:
Merin - Monteiro
Bruno - Prata
Paulinho - Serra Branca
Magno - Serra branca
Terror - Monteiro
Branco - Prata

A Carabina produções esteve por lá pra fazer a cobertura exclusiva pra você.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Infelizmente estamos sem tempo pra produzirmos vídeos pra postarmos, mas, nas próximas semanas voltamos as atividades normais.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010


Cabruêra vai tocar em Sumé no próximo dia 25


Uma das bandas nordestinas de maior expressão internacional já habituada a fazer turnê por vários paíse por quase toda a Europa agora vai esbarrar aqui na nossa vizinha cidade de Sumé. A banda que surgiu em Campina Grande no final da década passada já participou de trilha sonora de filmes, documentários e de várias coletâneas no brasil, na Europa e até no Japão.
A formação da banda é o seguinte:
* Arthur Pessoa - Violão esferográfico, Escaleta e Voz
* Edy Gonzaga - Baixo e vocais
* Leonardo Marinho - Guitarra
* Pablo Ramires - Bateria e vocais

Discografia

* 2000 - Cabruêra (Nikita Music)
* 2002 - Cabruêra 2002 (Alula Records, EUA)
* 2004 - O Samba da Minha Terra (Nikita Music)
* 2005 - Proibido Cochilar (Piranha Records, Alemanha)
* 2006 - Sons da Paraíba (independente)
* 2010 - Visagem (independente)

Coletâneas

* 2000 - O Melhor do Forró No Maior São João Do Mundo - BMG
* 2000 - Cantata Popular 2 - Sebo Cultural
* 2001 - Piranha World - Piranha Records
* 2002 - Brasil All Stars - Alemanha - Piranha Records
* 2003 - Brasil Lounge 2 - Portugual - Difference Music
* 2004 - Brasil Lounge 3 - Portugal - Difference Music
* 2004 - Favela Chic - França (também em vinil)- Universal
* 2004 - Vibrations - França
* 2004 - Abril Pro Rock 2004 - Astronave
* 2004 - Music From Northeast - Astronave
* 2005 - Rumos - Itau Cultural - DMC
* 2005 - Nordeste Atômico - Japão - JVC
* 2006 - Nordeste Atômico 2 - Japão - JVC
* 2006 - World Cup Party - Alemanha - Piranha Music
* 2006 - Busta Brasileira - Japão - Nikita Music
* 2006 - News Sounds From Northeast Brazil – Loaka Bop
* 2007 - Piranha Jubille Series, Vols. 05, 06, 07, 08 e 10 – Piranha Music



Eu que sou fã dos caras há vários anos finalmente vou ter a oportunidade de ver o show da Cabruêra ao vivo.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010


O projeto Cinema dos Outros
costuma exibir filmes que tratem da diferença cultural

O projeto de extensão Cinema dos Outros começou com a idéia de discutir a diferença através do cinema, colocando o público diante de obras que mostrassem os diversos conflitos motivados pela dificuldade de aceitar modos de vida e visões de mundo distintas das nossas.

Nos últimos dias 12 e 13, no entanto, as lentes do projeto se voltaram não para o distante ou o estrangeiro, mas para nós mesmos. Durante o II Colóquio de Estudos Linguísticos e Literários, no campus VI da UEPB, em Monteiro, o Cinema dos Outros promoveu uma mostra de curtas-metragens paraibanos da última década, com o apoio fundamental da Associação Brasileira de Documentaristas, sessão Paraíba (ABD-PB).

Os alunos e a comunidade tiveram a oportunidade de conhecer filmes feitos em todo o estado, alguns dos quais já fizeram carreira em festivais ao longo do país, como Sweet Karolyne e Amanda e Monique, além de filmes rodados no município de Monteiro, como A canga e Tempo de Ira, ou produções locais, como Cordel - A Memória Popular.

Houve debates com realizadores monteirenses após as sessões. Entre os temas que mais renderam conversa estavam os meios para fazer cinema no Cariri e as imagens do Sertão. Além de exibir filmes de qualidade a mostra nos deu a chance de discutir como nossa realidade é retratada na tela grande, como às vezes nossa própria imagem pode nos parecer estranha ou como podemos encontrar identidade com o que aparentemente seria só diferença.

Ariadne Costa - Professora UEPB

Segundo podcast Nordestinidade:

Esse é o nosso segundo podcast com música regional nordestina, mas não espere achar aqui "lapada na rachada" e seus semelhantes. Aqui o nosso podcast é dedicada a maioria dos artistas que não aparecem na grande mídia mas são conhecidos nos meios culturais alternativos que buscam a nossa cultura e suas novas tendências nas mais diversas vertentes.

Desde que o mangue beat surgiu em Recife no começo dos anos 90 através de um manifesto de valorização de toda a cultura nordestina, a nossa música nunca mais foi a mesma. A música nordestina estava numa fase em que o jovem não se identificava com ela, tinha vergonha de assumir a sua nordestinidade e através desses jovens articulando esse movimento o "mangue Beat" deu um grande salto surgindo dessa efervescencia cultural grupos como Chico science & Nação Zumbi, Mundo Livre S.A., Mestre Ambrósio, Devotos e muitos outros. Primando pela estética sonora, discurso panfletário da cultura nordestina, resgate de valores esquecidos e literatura nordestina dos nossos grandes autores.

Chico Science * (Nação Zumbi) e Fred 04 (Mundo Livre S.A) foram os principais mentores desse movimento que despontou como sendo o rock genuinamente brasileiro devido a sua mistura com samba, maracatu, coco de roda e muita literatura nordestina.

* (Chico Science morreu em 1997 em um acidente de carro e tornou-se o grande ícone do movimento)

Dejinha de Monteiro - seu amor é ouro
Cordel do fogo Encantado - Jesus No Xadres
Gonzagão -
Vates e Violas - Dialetos
Mestre Ambrósio - Sêmen
Elba Ramalho - no portão de casa
Osmando Silva - Querendo seu amor
Antônio nóbrega - sambada dos mestres
Cordel do Fogo Encantado - A matadeira
Otto - Lavanda

nordestinidade 02....
Dejinha de Monteiro já está com o seu novo cd pronto e você ouve aqui em primeira mão o novo sucesso "Amor e Saudade"
carabina podcast.m...


Lista das músicas desse podcast
(não necessariamente na ordem de execução)

Vates e Violas - Clorofila
Zabé da Loca - Balaio da Onça
Dejinha de Monteiro - Lua Prateada
Delmiro Barros - Cacimba da Saudade
Osmando Silva - Na mão da Vida
Cordel do Fogo Encantado - Ai Se Sesse
Amazan - O filho da Excelência
Totonho e os Cabra - Segura a cabra
Flavio José e Santanna cantam "pras bandas do Angico" de Ilmar Cavalcante
Chico Science e Nação zumbi - Cidadão do Mundo
Carabina Nordestin...


Para ouvir mais músicas vá no topo no link "Músicas"

domingo, 24 de outubro de 2010

As chuvas já começam a modificar a paisagem monteirense


As chuvas em Monteiro já modificam a paisagem notadamente no açude público da cidade que depois de algumas chuvas já está recuperando sua vazão, coisa que o pessoal que planta verduras em suas vazantes devem está radiantes. As chuvas dessa semana têm deixado também o homem do campo com grandes expectativas de inverno já que esse ano teve um nível pluviométrico muito baixo se comparado com os anos anteriores.

E o mais importante é que as chuvas foram geral em todo o municipio e também em cidades circunvizinhas o que ajuda a manter os rebanhos em todo o cariri, coisa que estava ficando difícil devido a dificuldade de conseguir-se pasto principalmante pra gado já que a palma foi praticamente dizimada em toda a região pela praga da colchonilha do carmim. A nova espécie de palma, a orelha de elefante, que é resistente a praga, distribuida através da Embrapa em parceria com a Prefeitura de Monteiro e o produtor Paulo Siqueira ainda não dá conta em abastecer todo o nosso rebanho. Esse dificit da palma é preenchido principalmente por "cama de galinha" (que está sendo proibido ao gado de abate) e farelo de trigo que custa bem mais caro e eleva os custos ao produtor.

E as previsões do tempo indicam que haverá fortes chuvas nesse final de semana e a temperatura dos próximos dias deve variar entre 15ºC e 32º C.

Tendo chuva os solos férteis do cariri brotam rapidamente e tudo fica verde, rico e alegre.

sábado, 23 de outubro de 2010

Karabina entrevista Dejinha de Monteiro
Filho de agricultores, de uma família de doze irmãos, com mais de 25 anos de carreira, mais de 20 cd's lançados, quase 300 músicas gravadas, esse é Dejinha de Monteiro. No início de carreira foi uma grande batalha até possuir a sua própria sanfona, a qual ganhou do seu irmão mais velho Geneci que tinha viajado pra Brasilia.

Ele conta que antes de ter uma sanfona viajava quase dez quilômetros pra poder aprender em uma sanfona de uma amigo e que depois acabou tocando pandeiro no grupo desse amigo só pra poder ter acesso a sanfona. "Naquela época iamos pros forró a pé e na volta enquanto ele vinha namorando as meninas eu vinha o caminho todo tocando a sanfona"

Hoje Dejinha grava seus trabalhos no próprio estúdio com seus filhos Claudinho e Deir, diferente de como era antigamente que tinha que se deslocar até Recife com pouco dinheiro pra gravar na correria nos estúdios de lá. O AudioBrasil Studio tem se tornado referência na gravação de cd's vindo gente de outras cidades como Brasília, São Paulo e várias cidades de Pernambuco gravarem aqui. Entre os que gravaram aqui estão Novinho da Paraiba, Os 3 do Nordeste e agora recentemente o cantor e compositor Flávio Leandro.

Dejinha acaba de gravar o mais recente trabalho que se chama "Amor e saudade" e que já tá sendo tocado nas rádios da região e ele planeja correr atrás de uma maior divulgação com esse novo trabalho que está cheio músicas excelentes tendo composições de Wagner Silva, Ilmar Cavalcante, Assisão e do próprio Dejinha de Monteiro.

Então segue com vocês mais uma entrevista exclusiva da Carabina produções.

abraço até a próxima

Asley Ravel