sexta-feira, 20 de abril de 2012

Nascemos originais e morremos cópias


"Todos nós nascemos originais e morremos cópias."
(Jung)

A maior violência que pode nos acontecer am vida, é aos poucos sermos transformados e reduzidos, a meras e feias cópias um do outro.
Passamos uma vida, sofrendo influência de todos os lados, no sentido de copiar seus estilos e maneiras de viver.
Desde uma famíla, que dita as suas regras, a toda uma sociedade ou uma religião.
Todas sempre tão empenhadas e preocupadas, em nos manter dentro do que, se possa considerar normal e aceitável.
Não é uma tarefa das mais fáceis, mantermos toda a nossa originalidade, por toda uma vida.
É preciso uma forte personalidade, e também a certeza das escolhas que, eventualmente possamos fazer, mesmo contrariando toda uma regra social. Para não cedermos as tentativas de nos moldarem aos seus gostos e vontades.
Ao contrário disso, pouco a pouco vamos perdendo toda a nossa originalidade e uma cópia, sem as nossas peculariedades, aos poucos, irá se tornando o nosso molde.
Acabamos por fim, ficando exatamente como tentaram com sucesso, fazer de cada um de nós.
Cópias totalmente iguais.
Na maneira de pensar e de agir.
Essa influência externa, é tão forte que pode até mesmo mudar os nossos pensamentos e opiniões a respeito de tudo.
Por isso mesmo que, milhões de cópias humanas vivem e morrem a todo instante, sem perceberem o quanto foram modificadas por fatores externos durante a sua vida.
Somos maravilhosos demais, para nascermos belos e originais.
Com uma mente consciente, sem dúvida do que somos ou fazemos, manteremos toda essa perfeita originalidade por toda vida.
Não sucumbiremos assim tão rápido e fácil, a quem tentar fazer de nós, cópias humanas uma da outra.
Seja sempre, quem você é de verdade.
Estado sempre firme a manter toda a sua belíssima e diferente, originalidade.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Só mesmo no Brasil

Justiça extingue pena do ex-banqueiro Salvatore Cacciola

Cacciola foi condenado em 2005 por crimes contra o sistema financeiro. Juíza considerou que ele tem mais de 60 anos, cumpriu um terço da pena e não cometeu falta grave nos últimos 12 meses.

 


 

Policiamento

Policiamento, infelizmente é essa a única linguagem que muito motoqueiro pilantra conhece... há poucos minutos passou  um debil mental empinando uma moto nessa mesma rua que vosês vêem nessa foto

Nossa Gente Simples e nossa região caririzeira

 Esse senhor não lembro o nome, mas ele morava ali próximo a Cacimbinha e tinha uma humilde casinha de taipa e aos 85 anos de idade era o que menos importava pra ele era ganhar uma casa nova construida pela Funasa... ele viveu toda sua vida ali porque iria querer derrubar sua morada???
 Uma outra casinha de taipa, essa sim abandonada e trabalhadores chegnado na cidade de Zabelê
Nossa querido Falcão, um personagem que enriquece a nossa diversidade cultural
Seu Jurandi, mora em Sertânia, mas vende seu quebra queixo em Monteiro, Sertânia, Arcoverde... se você o vê por aí pode comprar que é uma delicia e um senhor muito simples e simpatico que sonhar em se aposentar, mas, enquanto o aposento não vem ele vive a batalha da sobrevivência
x
O açude de Monteiro ainda não está assim, essa é uma foto de arquivo de 2010, mas do jeito que tá seco não vai tarde pra vermos novamente essa cena desoladora...
Uma cena saudosita é  ver um carro de boi em frente ao nosso quase extinto casário... como as pessoas podem destruir casas  tão lindas e imponentes e fazerem um prédios quadrados, feios, sem criatividade alguma e ajudarem a destruir o nosso grande acervo arquitetônico
Dona Pretinha com seu carrinho de balas vendendo dentro do mercado público



Mais fotos da nossa gente: Flickr/ASLEY RAVEL

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Pra quem gosta de comer lixo

A fotógrafa nova-iorquina Sally Davies celebrou nesta terça-feira (10) o segundo aniversário de seu projeto "Happy Meal" (Mc Lanche Feliz), que divulga na internet as imagens fotografadas quase diariamente de um hambúrguer comprado em 2010 em uma rede de fast-food e que, apesar da passagem do tempo, se conserva sem problemas.


Matéria completa:  virgula.uol.com.br

"Sebunda" feira